Atividades Semanais

Seminário Abordagem Topológica da Presença do Analista

Caros  colegas.

Estamos diante de uma questão: como  ter acesso ao recalque primário cujos elementos se repetem, intraduzíveis, no campo da fala de da linguagem? O dizer do analista, como dizer lógico, é a boa via de bordejamento desse limite de tradução por construir uma consistência através dos elementos lógicos, fundamento da fala de cada sujeito. Esse ato de dizer é uma experiência codificada que se suporta do instante de recolher a verdade no exercício das palavras.
Lacan formalizou a escrita Real da  verdade, estofo da experiência analítica, a partir dos termos do dicurso do mestre(a;S/; S!e S2,) estruturantes da organização do sujeito como metáfora, termos que se mostram na figuração no plano da superfície tórica. No dizer de  Lacan não há topologia sem o toro. Não podemos entender que esse dizer se refere ao instante em que a  verdade é  lida como escrita Real? Momento em que o símbolo da verdade se desliga do Um Real, do significante -letra?
Sugestões de leitura: Lição VIII, sem Les non-dupes errent. Lições II e III do sem. RSI. Páginas 28,29.41,42 em L´Étourdit.  Lição !, sem.Encore. Seção Encore,Encore, em Apuntes matemáticos para leer a Lacan, Pablo Amster.

Aguardo vocês.
Arlete Campolina.