Atividades Semanais

Seminário de Leitura de Lacan

 

[…] Enquanto se espera:

não há semblante de discurso,

 não há metalinguagem para se julgar sobre isso,

não há Outro do Outro,

não há verdadeiro sobre o verdadeiro.

 

De modo extremamente condensado, Lacan traz de volta a discussão com Wittgenstein sobre a lógica da linguagem. O filósofo conclui: “Sobre aquilo que não se pode falar, deve-se calar”. A partir daí, Lacan faz sua asserção, a questão não se instaura nos termos do indizível: a psicanálise parte de “é dito ou não é dito”. Isso o leva a retomada da questão do universo do discurso e do estatuto da verdade.

Aguardamos vocês.

A Coordenação.

 

Os interessados deverão se dirigir à secretaria da Escola, com Rute, pelo telefone 3281-9605 ou email: aleph.psicanalise@gmail.com para informações sobre pagamento e obtenção do link.

Bibliografia:

Lacan, J. Outros escritos. 2003. Radiofonia. Pergunta III, p. 413.

Lacan, J. De um discurso que não seria do semblant (1971)*

Arreguy Maia, E. Textualidade Llansol – literatura e psicanálise. BH: Scriptum, 2012.

Vappereau, Jean-Michel. Cadernos de Topologia. Ano 1 n. 0  – Introdução à significância do sujeito – suas razões. BH: Aleph – psicanálise e transmissão, 1997.

Wittgenstein, Ludwig. Tratactus Logico-Philosophicus. São Paulo: Editora da Univerdisade de São Paulo, 1993. P. 281.

* Há uma versão autorizada da Zahar (2009). A coordenação opta por seguir com a versão, compartilhada em tela, do Centro de Estudos Freudianos do Recife (publicação não comercial), cotejada com a transcrição do francês.

Seminário de Leitura de Lacan: 20.30h (quinzenalmente);

Abril: 08 e 22;

Maio: 06 e 20;

Junho: 10 e 24

Segundo semestre:

Agosto: 05 e 19;

Setembro: 02, 16 e 30;

Outubro: 14 e 28;

Novembro: 11 e 25

Seminário de Leitura de Freud: início – 11 e 25 de março de 2021, 20.30h (quinzenalmente);

Abril: 15 e 29;

Maio: 13 e 27;

Junho: 17

Julho: 01

Segundo semestre:

Agosto: 12 e 26;

Setembro: 09 e 23;

Outubro: 07 e 21;

Novembro: 04 e 18