Atividades

PSICANÁLISE: Criança e Adolescente

 

que outros tenham demonstrado,
e ainda demonstram a mesma atitude de rejeição,
surpreende-me menos, porque “as criancinhas
não gostam” quando se fala na inata inclinação humana
para a “ruindade”, a agressividade e a destrutividade,
e também para a crueldade.
FREUD, O mal-estar da civilização, 1930.

 

A agressividade, distinta da violência, inscreve-se no processo de construção da subjetividade, organizando um ponto identificatório para cada sujeito. Freud indica, no texto “Por que a Guerra?” (1933), que os conflitos de interesses entre os homens são resolvidos pelo uso da violência. É isso que se passa em todo o reino animal, do qual o homem não tem motivo para se excluir. Circuito de investigação: psicanálise, criança e adolescente tem como proposta para o ano de 2019 interrogar a função da agressividade na constituição do sujeito e seu estatuto na civilização.

Frequência: mensal
Horário: 20:30
Local: Aleph – Escola de Psicanálise

Datas/Programação:

3 abr – Introdução: agressividade e violência
Participação: Heloisa Godoy, Joaquim Lavarini

15 maio – O mal-estar da civilização – S. Freud
Participação: Gêisa Ferreira

5 jun – O Estágio do Espelho como formador da função do eu (1949)
Participação: Angela Rocha.

3 jul – A agressividade em psicanálise Winnicott, Melaine Klein
Participação: Joaquim Lavarini, Silvia Myssior

7 ago – A agressividade em psicanálise Ferenczi, Freud
Participação: Heloisa Godoy, Sonia Henriques

4 set – A agressividade em psicanálise (1948) J. Lacan
Participação: Sandra Pujoni

4 out – Tempo de concluir
Participação: Angela Rocha, Gêisa Ferreira, Heloisa Godoy, Joaquim Lavarini, Sandra Pujoni, Sonia Henriques, Silvia Myssior

Entrada franca.

Obs.: Serão bem-vindos analistas e não analistas para trabalhar conosco.

 

COORDENAÇÃO AMPLIADA
Angela Rocha
Gêisa Ferreira
Heloisa Godoy
Joaquim Lavarini
Sandra Pujoni
Silvia Myssior
Sonia Henriques