Comunicados da Escola

No processo de Reforma Psiquiátrica e da Luta Antimanicomial, iniciada nos anos 80 em nosso país, os pressupostos da Psicanálise foram tomados como uma de suas referências fundamentais. Sua contribuição teórica e prática sempre se fez presente nos avanços das políticas de Saúde Mental que privilegiam modos de tratamento em que os sujeitos podem construir saídas particulares frente ao Mal-Estar.

Passados mais de 30 anos da Reforma, inúmeros debates foram feitos sobre a importância da Psicanálise se situar ao lado de outras práticas e discursos, particularmente nas instituições de saúde, sem que sua ética e princípios fossem negligenciados.

Neste momento em que o Ministério da Saúde apresenta, na Resolução nº XXX de 14 de dezembro de 2017, propostas de reformulação da política, vigente até então, o Aleph Escola de Psicanálise se coloca a trabalho, comprometido com os desdobramentos dos debates acerca destas propostas.

Neste sentido, convidamos aos interessados a trabalhar conosco para sustentação de uma prática de Saúde Mental contrária ao silenciamento do sujeito e que leve em consideração a escuta do desejo.

A implicação de nossa escola nesta questão se dará inicialmente através de uma mesa de discussão sobre o assunto no circuito “Laços com a Cidade”, no dia 24 de março às 10:30hs, em nossa sede.

 

Aleph – Escola de Psicanálise

Belo Horizonte, fevereiro de 2018.